Data / Horário de Lisboa:

Receba nossas novidades!

NACIONALIDADE PORTUGUESA

Como tirar a Cidadania Portuguesa – Guia Definitivo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
cidadania portuguesa

Existem milhares de brasileiros que tem direito a tirar a Cidadania Portuguesa que sequer sabem disso.

Tais pessoas englobam desde bisnetos, netos até filhos de imigrantes portugueses que vieram para todas as regiões do Brasil com o passar do tempo.

Assim também, estrangeiros não descendentes mas que cumprem determinados requisitos legais para obterem essa dupla cidadania.

Ser um cidadão integrante da União Europeia significa poder viver e trabalhar em qualquer um dos países que fazem parte do bloco, tendo assim todos os direitos e deveres de quem nasceu na Europa.

Tanto Portugal como o Brasil permitem acumular cidadanias, quando estas são originárias (por descendência). O cidadão passa a ter o passaporte brasileiro e o passaporte português e pode morar em qualquer país da Europa.

Este Guia Definitivo vai lhe ajudar a entender tudo o que você precisa saber, sobre os seus direitos e como conseguir a Cidadania Portuguesa.

 

Índice de Conteúdo do Artigo

Quem tem Direito  à Cidadania Portuguesa

 

 

Filho ou filha de um cidadão português

Quando o pai, a  mãe ou ambos nasceram em Portugal ou adquiriram a cidadania portuguesa por também ser filho de um cidadão português.

 

 

Leia também: Atribuição de Nacionalidade Portuguesa para filhos

 

Neto ou neta de um cidadão português

Os netos de português possuem direito de adquirir a Cidadania Portuguesa, porém cada caso possui um procedimento diferente.

Importante lembrar:

Se os seus pais já faleceram sem adquirir a Cidadania Portuguesa e você é neto de português, você possui o direito de obter a cidadania por atribuição originária.

Seu procedimento será analisado pelo Ministro da Justiça, podendo ser indeferido caso não haja comprovação de vínculo com Portugal.

Se os seus pais estão vivos e você é neto de um cidadão português, você tem direito de adquirir a cidadania portuguesa por atribuição, primeiramente o(a) filho(a) dos portugueses deverá adquirir a nacionalidade portuguesa para posteriormente você obter o direito como filho de português.

 

Leia também: Alterações na Lei para Netos

 

 


 

 

Bisneto ou bisneta de cidadão português

De acordo com a nova lei (leia aqui toda a explicação) os bisnetos de portugueses têm direito a Cidadania Portuguesa. As opções de procedimentos para o pedido da nacionalidade dependem da situação concreta do requerente, dos documentos que comprovem sua descendência e quem ainda está vivo na família.

Caso seus ascendentes portugueses estejam vivos: é sempre mais simples que os descendentes diretos desses portugueses (avô ou avó, pai ou mãe) adquiram primeiro a Cidadania Portuguesa, para em seguida transmiti-la para seus descendentes, incluindo o atual bisneto de português.

 

Leia também: Atribuição de Nacionalidade Portuguesa para bisnetos

 

Casada com um português

Mulher que  se casou com um nacional português antes de 03 de outubro de 1981

Conforme a Lei n.º 2098, de 29 de Julho de 1959, existe a possibilidade de aquisição de cidadania portuguesa com fundamento na chamada “Base X”: a mulher estrangeira que tenha casado com nacional português originário (que não é naturalizado) antes de 03 de outubro de 1981, possui o direito à nacionalidade portuguesa, exceto se até a celebração do casamento declarou que a não queria adquirir e provar que não perde a nacionalidade anterior.

A análise desses processos é simplificada, formal e objetiva: ou seja, é considerada “automática”. Este tipo de cidadania pode ser requerida por mulheres cônjuges, inclusive viúvas.

 

cidadania portuguesa - nacionalidade portuguesa

 

Leia também: 7 Vantagens de ter a Nacionalidade Portuguesa

 

Menor de idade

Menor de idade nascido em Portugal de pais estrangeiros, em que um deles viva em território português legalmente há pelo menos 02 anos

O menor de idade que nasceu em Portugal, sendo os progenitores estrangeiros, quando pelo menos um deles possuía residência legal há ao menos 02 anos em território português à época de seu nascimento, possui direito à cidadania  portuguesa originária.

Para tanto, será necessário que não declare (por si ou representado pelos pais) que não quer ser português, e seja comprovado o tempo de residência legal de um de seus progenitores.

 

Menor de idade nascido em Portugal de pais estrangeiros em que um deles viva em território português (de forma legal ou não) há pelo menos 05 anos

O menor de idade que nasceu em território português de pais estrangeiros, se um deles residir há pelo menos 05 anos em Portugal (independente da situação de residência ser legal ou não) à época do nascimento do filho, possui direito à nacionalidade portuguesa por naturalização.

Deverá não declarar que não quer ser português (por si ou representado pelos pais), e comprovar o tempo de residência de um de seus progenitores.

 

Quem vive em Portugal legalmente há pelo menos 05 anos

Os estrangeiros que vivam em Portugal de forma legal há pelo menos 05 anos possui direito ao pedido de nacionalidade portuguesa por tempo de residência legal.

Deverá possuir Autorização de Residência válida e acumular tempo de residência legal de ao menos 05 anos, no momento do pedido.

Esses 05 anos de residência podem ser seguidos, ou interpolados.

No segundo caso, o tempo de residência de 05 anos só é válido se estiver incluído em um lapso temporal máximo de 15 anos, que é contado desde a primeira Autorização de Residência válida (não inclui Visto de Residência), até o dia em que é feito o pedido da nacionalidade.

 

Maiores de de Idade

Maiores (ou emancipados) filhos de estrangeiros (legais ou não) nascidos em Portugal que residam habitualmente há 10 anos em território português

Aqueles que vivem habitualmente em Portugal há pelo menos 10 anos no momento do pedido de nacionalidade, não havendo residido em nenhum outro local e que possuam pais estrangeiros (com ou sem residência legal em território português), têm direito ao pedido de nacionalidade portuguesa por naturalização.

Este processo se aplica àqueles que não possuem e/ou possuíram uma Autorização de Residência válida, mas durante 10 anos residem em Portugal de forma ininterrupta.

 

Leia também: 5 motivos porque você deve morar em Portugal

 

banner nacionalidade portuguesa

 

Reaquisição da Nacionalidade Portuguesa

Esse caso se dá, na maioria das vezes, quando o cidadão perdeu a Nacionalidade Portuguesa por ter optado pela Nacionalidade Brasileira quando a lei não permitia ter as duas.

Também se aplica àquele que já possuiu a Nacionalidade Portuguesa devido ao chamado “erro de serviço”, e após anos sendo considerado cidadão de Portugal, viu sua nacionalidade/cidadania “cancelada” automaticamente pelo Estado Português.

Mais especificamente, aplica-se a quem, por algum dos motivos a seguir  perdeu a cidadania portuguesa e pretende readquiri-la:

  • Mulher portuguesa que se casou com estrangeiro e que, por esse fato, perdeu a nacionalidade;
  • Português que perdeu a nacionalidade por ter adquirido voluntariamente outra nacionalidade;
  • Cidadão português que adquiriu outra nacionalidade por imposição direta ou indireta de Estado estrangeiro aos residentes em seu território;
  • Pessoa que nasceu em Portugal após 03 de outubro de 1981 e adquiriu a cidadania portuguesa por “erro de serviço” , e teve sua cidadania cancelada após pelo menos 10 anos sendo considerado cidadão português.

 

Leia também: Quais os reais motivos para morar em Portugal


Casado ou casada há mais de três anos com cidadão português (nascido em Portugal ou com nacionalidade adquirida exclusivamente conforme o tópico 1, acima). É necessário comprovar vínculo com Portugal (leia o artigo até o final e lhe explicaremos como ter o vínculo com o país europeu).

Vive em união estável há mais de três anos com cidadão português (nascido em Portugal ou com nacionalidade adquirida exclusivamente conforme o tópico 1, acima). Também necessário comprovar vínculo com o país.

Importante: Para dar entrada neste processo é necessário que a União Estável seja reconhecida por sentença judicial brasileira e, sequencialmente, seja revista e confirmada pelo órgão competente em tribunal português. Para efetuar tal revisão ou confirmação, o requerente deverá contratar advogado diretamente em Portugal (ou com representação em Portugal).

Descendente de judeus sefarditas portugueses, que através da demonstração da tradição de pertença a uma comunidade sefardita de origem portuguesa, com base em requisitos objetivos comprovados de ligação a Portugal, designadamente apelidos, idioma familiar, descendência direta ou colateral, desde que sejam maiores ou emancipados à face da lei portuguesa e não tenham sido condenados, com trânsito em julgado da sentença, pela prática de crime punível com pena de prisão de máximo igual ou superior a três anos, segundo a lei portuguesa, podem solicitar a Nacionalidade Portuguesa. Necessário comprovar vínculo com Portugal.

 

Filhos menores

Filhos ainda menores de idade e nascidos em data anterior à naturalização de pai ou mãe pelo tópico 2, acima, têm direito a aquisição por naturalização. O processo é semelhante ao do tópico 2, mas com artigo e requisitos diferentes. É necessário comprovar vínculo com Portugal.

 

Leia também: Quais as vantagens e desvantagens de morar em Portugal

 

Conservação de Nacionalidade

Nascido (a) numa ex-colônia portuguesa quando esta ainda pertencia a Portugal. Para requerê-la, é necessário ser filho(a) ou neto(a) de nacional português (por nascimento ou por atribuição) e ter nascido em data anterior à proclamação de independência daquela ex-colônia, ou seja, enquanto aquele país ainda pertencia a Portugal.

 

Convolação (Conversão) de Nacionalidade para netos naturalizados

Agora, aqueles que são netos de portugueses ao adquirirem a nacionalidade portuguesa são considerados portugueses originários (ou seja, desde a data de seu nascimento, podendo transmitir essa nacionalidade para seus cônjuges e filhos menores ou maiores de idade).

Entretanto, não foi sempre assim: até a alteração legal, quem adquirisse a nacionalidade portuguesa como neto era considerado português naturalizado, de forma que não podia transmitir essa nacionalidade para cônjuges e filhos maiores de idade.

Os que tenham obtido a nacionalidade portuguesa como netos antes dessa alteração e ainda são considerados portugueses naturalizados, podem pedir a convolação dessa nacionalidade para que passe a ser considerado português originário.

O processo é simplificado e basta que apresente as devidas provas de que já possui a nacionalidade portuguesa. adquirida por ser neto de português.

 

Caso você não tenha direito à Nacionalidade Portuguesa por descendência, clique na imagem abaixo e confira os Vistos de Residência que você pode solicitar para morar em Portugal:

 

 

Informações importantes sobre documentos para a Nacionalidade Portuguesa

Transcrição do casamento e óbito em Portugal

Em todos os casos, se o nacional português que irá transmitir a Cidadania Portuguesa tiver casado e falecido fora de Portugal, é necessário, antes de tudo, atualizar o estado civil do português em Portugal (averbar o casamento e o óbito na certidão de nascimento do Português). Para isto, é necessário ter em mãos, as certidões de nascimento, casamento e óbito do português e do cônjuge. Somente após este procedimento concluído será possível iniciarmos o processo de aquisição da sua Nacionalidade Portuguesa.

 

Certidão de Nascimento do ascendente português

O principal documento na maioria dos casos de obtenção da Cidadania Portuguesa é a Certidão de Nascimento do português.

Mas nem todos possuem essa certidão, pois, geralmente é muito antiga.

Por isso, muitos clientes nos solicitam para realizarmos este serviço de procura ou busca de certidões em Portugal. Basta que o cliente preencha o formulário  com as informações do português, e receberá as informações da possibilidade de êxito no processo.

 

Fundamentos de oposição à aquisição de Nacionalidade Portuguesa

Vale lembrar, que em cada caso, serão feitas avaliações específicas pelo Ministério da Justiça de Portugal, no que se refere à veracidade das informações apresentadas e circunstâncias que podem revelar oposição à aquisição da nacionalidade.

O Estado Português pode indeferir um processo de aquisição de cidadania portuguesa, caso o requerente apresente algum dos aspectos a seguir:

  • Inexistência de ligação efetiva à comunidade nacional;
  • Ter sido condenado, com trânsito em julgado de sentença, pela prática de crime punível com pena de prisão de máximo igual ou superior a 3 anos, segundo a lei portuguesa;
  • Exercido funções públicas sem caráter predominantemente técnico a Estado estrangeiro;
  • Prestado serviço militar não obrigatório a Estado estrangeiro.

A ação de oposição à aquisição da nacionalidade é instaurada pelo Ministério Público junto ao Tribunal Administrativo e Fiscal competente (art. 10º da Lei da Nacionalidade).

O simples fato de preencher os requisitos de base para a aquisição de nacionalidade não implica qualquer vinculação legal à emissão de parecer ou despacho favorável à naturalização por parte de Sua Excelência, o Ministro da Justiça, detentor do poder total de decisão.

 

Leia também: Conheça os principais procedimentos para quem vai morar em Portugal

 

Como comprovar vínculo com Portugal

No que se refere à ligação efetiva à comunidade nacional, é imprescindível que o requerente comprove possuir uma conexão especial com Portugal. Além da existência de laços familiares próximos com nacionais portugueses, o interessado deve apresentar provas de seu interesse direto de natureza econômica, cultural ou outra que possa ser documentalmente fundamentada.

 

Requisitos que podem contribuir para comprovar a efetiva ligação à comunidade portuguesa:

  • A residência legal em território nacional;
  • Viagens frequentes a Portugal;
  • A propriedade em seu nome há mais de três anos ou contratos de arrendamento celebrado há mais de três anos, relativos a imóveis em Portugal;
  • A residência ou ligação a uma comunidade histórica portuguesa no estrangeiro;
  • A participação regular ao longo dos últimos cinco anos à data do pedido na vida cultural da comunidade portuguesa do país onde resida, nomeadamente nas atividades das associações culturais e recreativas portuguesas dessas comunidades. (Associações no Brasil).

Importante: Não é preciso estar vinculado com todas as categorias acima, porém quanto maior for a sua ligação com a comunidade portuguesa maior é a chance da sua Nacionalidade ser concedida.

 

Como iniciar o pedido de Nacionalidade Portuguesa

A partir do momento que você já sabe que tem o direito à Nacionalidade Portuguesa, é necessário entrar com o processo de início da solicitação.

A ação pode ser realizada sem o auxílio de uma assessoria jurídica (exceto em casos de retificação judicial de certidões) mas há que se ter certeza de todos os passos a serem cumpridos, para que não demore além do necessário e você não gaste dinheiro que não estava no seu planejamento.

Já, se você optar por uma empresa especializada para realizar todos os trâmites, a jornada com certeza será menos complexa e demorada.

 

Como podemos lhe ajudar a conseguir a Nacionalidade Portuguesa

Nós da Nacionalidade Portuguesa, representada pela Martins e Oliveira Sociedade de Advogados, atendemos pessoas de várias cidades do Brasil, história que começou há mais de 4 anos. Essa expertise de lidar com processos, mas acima de tudo, pessoas, nos ajudou a entender quão importante é o sonho de cada um em morar em Portugal e conseguir a Nacionalidade Portuguesa.

 

Leia também: Benefícios de ter uma assessoria na solicitação da Nacionalidade Portuguesa

 

Temos hoje uma equipe de advogados e assessores capacitados para orientar e conduzir todas as etapas de exame dos documentos, dentro das regras definidas pelos órgãos civis e consulares.

Todo processo é focado na consistência de cada análise, o que evita indeferimentos. É por causa desse rigor jurídico, que a Martins e Oliveira Sociedade de Advogados já atendeu e protocolou mais de 1.000 processos diretamente em Portugal, ajudando a nos destacar entre as empresas brasileiras de assessoria para portugueses e seus descendentes, permanecendo como a primeira opção para quem busca compromisso e seriedade em seus trâmites documentais portugueses.

O atendimento é feito de maneira personalizada, conforme as particularidades civis e necessidades de cada pessoa, que terá liberdade para esclarecer suas dúvidas e solicitar aconselhamento jurídico, caso sejam necessários mais serviços documentais para si ou seus familiares.

 

banner nacionalidade portuguesa

 

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Ema Cristina

Ema Cristina

Ema Cristina de Oliveira é advogada e sócia da Martins & Oliveira Sociedade de Advogados. É especialista em aquisições de Nacionalidade Portuguesa e demais procedimentos em Portugal.

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSAS NOVIDADES!

VIVER EM PORTUGAL COM SEUS RENDIMENTOS OU APOSENTADORIA

CONSULTORIA

ADQUIRA A SUA NACIONALIDADE PORTUGUESA

QUEM TEM DIREITO A REQUERER A NACIONALIDADE PORTUGUESA?

ACOMPANHE NOSSAS MÍDIAS!

NACIONALIDADE PORTUGUESA

Martins & Oliveira Sociedade de Advogados

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa (Portugal, Itália e Espanha). Os principais serviços oferecidos pelo escritório são: Assessoria para aquisição da Nacionalidade Portuguesa, Vistos de Residência e demais procedimentos em Portugal.

O objetivo do escritório é se tornar a maior fonte de conexão com a Europa.

Conheça o site do escritório: www.martinseoliveira.com.br

ONDE ESTAMOS

Onde nos encontrar

  • São Paulo, Brasil - Avenida Paulista, nº 777 - 15° andar
    +55 11 98285 0049 - 11 3099 0451
  • Rio de Janeiro, Brasil - Rua do Passeio, n° 38 - setor 2
    15° andar, Centro
    +55 21 3500 6634
  • Belo Horizonte - MG - Rua Paraíba, n° 550
    8° andar, Savassi
    +55 11 98285 0049
  • Curitiba - PR - Rua Comendador Araújo, n° 499
    10° andar, Centro
    +55 11 98285 0049
  • Porto Alegre - RS - Avenida Carlos Gomes, n° 700
    8° andar, Boa Vista
    +55 11 98285 0049
  • Lisboa, Portugal - Rua do Mar Vermelho, n° 2, 2.1

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSAS NOVIDADES!