Data / Horário de Lisboa:

Receba nossas novidades!

NACIONALIDADE PORTUGUESA

Visto D7 Portugal: o que é e como funciona para quem tem renda no Brasil?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
visto d7 titular rendimento - nacionalidade portuguesa

Apesar de ter ficado conhecido como o visto de aposentados para Portugal pela facilidade com que os pensionistas conseguem a sua liberação, o visto D7 abrange uma série de outras possibilidades e pode ser aproveitado por vários brasileiros que tenham interesse de viver no país e alguma condição financeira no Brasil.

Por isso, no post de hoje, vamos entender quem são as outras pessoas que podem se beneficiar de um visto de titular de rendimento e o que é exigido para que elas possam emigrar. Acompanhe!

O que é o visto D7?

O visto D7 é uma permissão para viver em Portugal concedida a pessoas que tenham renda própria no Brasil independente da sua presença no país, podendo usá-la para se sustentar no exterior.

Isso significa que aposentados, outras pessoas que vivam de pensões e titulares de rendimentos, como de propriedade intelectual (como músicos ou inventores, por exemplo), aluguéis de imóveis, juros de investimentos ou lucros e dividendos  de empresas, podem aplicar para um visto de titular de rendimento.

 

 

O que é preciso para tirar o visto de titular de rendimento?

O visto D7 exigirá garantias financeiras para que o governo português tenha certeza que você terá meios de subsistência quando estiver vivendo em Portugal.

Conheça algumas das exigências:

 

Rendimentos individuais para o Visto D7

  • Rendimentos individuais e iguais ou superiores a um salário mínimo português, 635€ mensais em 2020.

Basicamente, os seus rendimentos devem gerar por mês uma quantia que seja superior ao salário mínimo português, que é usado como base de cálculo para a subsistência no país.

Porém, entenda que não é necessário ter um dinheiro caindo na sua conta mensalmente para tirar o visto de titular de rendimento.

Eles podem ser uma distribuição de dividendos semestral ou anual, por exemplo.

O que importa não é a periodicidade, mas que você possa extrair das suas posses 635€ por mês para se sustentar.

 

Leia também: Visto D7 para Aposentados ou Titulares de Rendimentos em Portugal

 

Rendimentos no reagrupamento familiar para o Visto D7

  •  Rendimentos para o caso de reagrupamento familiar

O visto D7 permite o reagrupamento familiar, ou seja, você pode trazer parentes para Portugal para viver contigo, como um cônjuge ou filhos.

Caso você vá ser o responsável pelo sustento desses familiares, existem percentuais a serem acrescidos à renda mensal que você terá que comprovar.

No caso de marido ou mulher sendo reagrupado, quem aplicar para o visto de titular de rendimento precisará comprovar 635€ + 50% dessa quantia para o cônjuge (317,50€).

Já se o reagrupamento familiar for direcionado a um filho ou familiar incapaz, o percentual a ser acrescido é de 30% (190,50€).

Ou seja, para você sustentar a si mesmo, a um companheiro e a um filho, será necessário comprovar uma renda que some 1.143€ mensais.

 

Conta bancária em Portugal para o visto D7

Conta bancária em Portugal com pelo menos 7.620 Euros (12x 635 Euros).

Caso queira levar outros membros da família, segue a regra dos valores acrescidos por cada membro da família.

Ou seja, a família, com pai, mãe e um filho, ilustrada no exemplo acima, deverá ter na conta portuguesa 13.716(12x 1.143€). (Obs.: Nós auxiliaremos na abertura de conta bancária em Portugal, caso ainda não tenha)

 

Comprovante de alojamento em Portugal

Comprovante de alojamento em Portugal, que pode ser comprovado por uma dessas 3 formas: Carta convite emitida por algum amigo que resida legalmente em Portugal; Contrato de aluguel ou Escritura pública. (Obs.: iremos lhe auxiliar, caso necessário).

Importante: Não esqueça que este visto precisa ser solicitado no país de origem do requerente. No nosso caso, no Brasil.

 

 

Continuidade da comprovação dos rendimentos do Visto D7

  • A reposição do dinheiro

Será necessário comprovar que os seus rendimentos continuam a serem repostos, de forma que você possa se sustentar pelo prazo mínimo de 1 ano em Portugal.

Isso acontece porque, uma vez aprovada a residência temporária pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, ela será concedida por 12 meses, até que tenha que ser renovada.

 

visto d7

 

Conheça as histórias de nossos clientes de Visto D7

 

 

3 vantagens de aplicar para o visto D7

Recentemente, temos visto pessoas de todas as partes do mundo querendo se mudar para Portugal, mas por que vir para cá com um visto D7 pode ser uma boa ideia para você?

Vamos às 3 principais respostas a essa pergunta.

 

Isenção de impostos

Para incentivar que os brasileiros tragam seus rendimentos para movimentar a economia portuguesa, o governo do país europeu oferece 10 anos de isenção de tributação para quem tem o visto de titular de rendimento.

Ou seja, durante a sua primeira década em Portugal, não serão recolhidos impostos sobre a aposentadoria, os dividendos ou os rendimentos do investimentos que você trouxer do Brasil para sustentar a você e à sua família aqui.

Para se beneficiar desta isenção, deverá solicitar o RNH em Portugal.

 

Leia também: Visto D7: quanto um aposentado paga de imposto em Portugal e no Brasil

 

Uma vida de baixo custo

Portugal oferece aos portadores do visto D7 uma ampla oferta de cidades e vilarejos, nas mais variadas paisagens e climas, onde se pode viver com um custo de vida muito baixo. Assim, até mesmo fazendo a conversão de real para euro, acaba valendo a pena estar na Europa.

 

Leia também: Custo de Vida em Portugal – Quanto é preciso para viver bem

 

Você tem o melhor dos dois mundos

Como falamos acima, o portador do visto de titular de rendimento não precisa estar com os seus rendimentos em Portugal para aqui residir, basta que eles estejam acessíveis para que sejam usados para o seu sustento.

Por isso, em termos financeiros, você pode ter o seu dinheiro no Brasil, um país no qual os investimentos ainda rendem um pouco melhor, enquanto aproveita o seu visto D7 viajando pela Europa sem gastar tanto dinheiro com passagens ou desfrutando da tranquilidade de viver no 3º país mais seguro do mundo.

 

visto d7

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Yasmin Narcizo

Yasmin Narcizo

Brasileira em Lisboa. Redatora publicitária e estrategista de conteúdo para Marketing Digital. Curiosa, entusiasta das palavras e sempre pronta pra próxima viagem.

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSAS NOVIDADES!

VIVER EM PORTUGAL COM SEUS RENDIMENTOS OU APOSENTADORIA

CONSULTORIA

ADQUIRA A SUA NACIONALIDADE PORTUGUESA

QUEM TEM DIREITO A REQUERER A NACIONALIDADE PORTUGUESA?

ACOMPANHE NOSSAS MÍDIAS!

NACIONALIDADE PORTUGUESA

Martins & Oliveira Sociedade de Advogados

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa (Portugal, Itália e Espanha). Os principais serviços oferecidos pelo escritório são: Assessoria para aquisição da Nacionalidade Portuguesa, Vistos de Residência e demais procedimentos em Portugal.

O objetivo do escritório é se tornar a maior fonte de conexão com a Europa.

Conheça o site do escritório: www.martinseoliveira.com.br

ONDE ESTAMOS

Onde nos encontrar

  • São Paulo, Brasil - Avenida Paulista, nº 777 - 15° andar
    +55 11 98285 0049 - 11 3099 0451
  • Rio de Janeiro, Brasil - Rua do Passeio, n° 38 - setor 2
    15° andar, Centro
    +55 21 3500 6634
  • Belo Horizonte - MG - Rua Paraíba, n° 550
    8° andar, Savassi
    +55 11 98285 0049
  • Curitiba - PR - Rua Comendador Araújo, n° 499
    10° andar, Centro
    +55 11 98285 0049
  • Porto Alegre - RS - Avenida Carlos Gomes, n° 700
    8° andar, Boa Vista
    +55 11 98285 0049
  • Lisboa, Portugal - Rua do Mar Vermelho, n° 2, 2.1

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSAS NOVIDADES!